Eu sou Adamy Gianinni – Graduado em Jornalismo pela Uninter, pós-graduando em Gestão de Mídias Digitais e pós-graduando em Produção Audiovisual para Web, também curso Sup. Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Faço um pouco de tudo e sempre busco a sabedoria e o conhecimento para não viver na escuridão. Sou torcedor do Flamengo, gosto de ir ao cinema, assistir filmes em casa, praticar ciclismo e outras atividades físicas, jogar videogame, ler, escrever e trabalhar muito. Não gosto de fim de semana.

Estou dedicando uma parte do meu tempo para escrever neste blog (sempre que possível), pois a correria é danada e para produzir conteúdo para minhas redes sociais.

Minha filosofia

Não valorizo riqueza, status, fama… gosto de conviver com pessoas simples e humildes e ser quem eu sou diante delas. O mais importante é viver bem e em paz. Quero escrever histórias, estórias, crônicas, livros, filmes… fazer as pessoas sorrirem, se emocionarem, chorarem e talvez até ajudá-las na conscientização sobre diversas realidades. Sou defensor da liberdade de expressão, dos direitos humanos, da diversidade, além de outras causas sociais. Por ser cristão católico apostólico romano de livre e espontânea vontade, sou crente na Palavra de Deus e acolho os ensinamentos de Cristo de fazer caridade, acolher os irmãos necessitados e combater as injustiças. E como jornalista minha missão é incomodar combatendo a corrupção, expondo as verdades e esclarecendo fatos. Quem não quer exposição, que ande na linha!

A nossa vida se resume em vitórias e fracassos, eu vivo entre desafios e consequências. “As coisas mais simples são as que mais me preocupam… tudo que é fácil tem seu preço ou esconde algo por trás”. Não costumo criar expectativas e sempre questiono tudo. Hábitos da profissão.

Por fim

Não valerá a pena ter vivido se não tirarmos o máximo proveito da vida. Uns vivem, outros apenas existem e esquecem de viver, mas a única forma de agradecer a vida é vivendo dignamente e honestamente, fazendo o bem e aproveitando cada momento como se fosse o último. Nosso tempo é curto… não podemos medir esforços para ser feliz, superar os problemas e conquistar os objetivos, pois “depois da dor, vem a alegria” . (Salmos 30, 5)