em

Escala 4×3 precisa ser implementada no Brasil

A redução da jornada de trabalho já é realidade em alguns países europeus e precisa ser implementada no Brasil

(Créditos: Freepik)

Direitos trabalhistas é um tema que nunca deve sair do debate, principalmente quando é perceptível que as leis em vigor causam longas jornadas de trabalhos exaustivas, trabalhadores infelizes e com baixa produtividade, impactando as metas das empresas.

Diante disso, é necessário discutir a redução da jornada de trabalho para que o empregador e o empregado possam obter resultados positivos. Isso já é realidade em alguns países europeus como Bélgica, Reino Unido e Escócia. A redução na carga horária de 40 horas para 32 (Escala 4×3), proporciona ao funcionário, maior tempo para cuidar da sua vida e um bom descanso possibilita maior produtividade para a empresa.

No Brasil, 43% dos trabalhadores se sentem sobrecarregados e 30% sentem pressão por resultados e metas, aponta estudo realizado por por Paul Ferreira, vice-diretor do Núcleo de Estudos em Organizações e Pessoas (NEOP) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP).

Um relatório publicado em 2021 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) revela que as longas jornadas de trabalho levaram a 745 mil mortes por acidente vascular cerebral e doença isquêmica do coração em 2016. Isso representa um acréscimo de 29% desses casos desde 2000, segundo as instituições.

A realidade é que o trabalhador passa mais tempo na empresa do que em casa e vive adiando compromissos pessoais porque nunca sobra tempo para cuidar da sua vida, da sua família e da própria saúde. Com uma jornada exaustiva, pressão por metas e resultados e levando em consideração o tempo gasto com transporte coletivo ou no trânsito no trajeto de casa para o trabalho e vice versa, não é de se esperar bons resultados e nem sorrisos radiantes dos trabalhadores.

Redução da jornada de trabalho deve voltar à pauta do Senado em 2024

A atual situação da jornada de trabalho é tão crítica que o Senado deve retomar o debate ainda neste ano. A discussão propõe a negociação da redução da jornada até 30 horas, desde que seja acordado entre empregador, sindicato e empregado e sem redução salarial.

Não tem como negar que é necessário humanizar as escalas de trabalho e isso não vai prejudicar as empresas. Pelo contrário, vai fortalecer a relação empregado e empregador. Porém, é um assunto delicado que deve chegar a um consenso entre o legislativo, o executivo e os empresários para que possa ser aprovado.

Sabemos que o Congresso é alienado e é o mercado quem manda na política do Brasil, mas os trabalhadores não devem fugir à luta! É preciso união, uma legião de gritos para que os direitos possam ser reivindicados. Direitos só se conquistam com lutas. Fale com o seu deputado e senador, exerça a sua cidadania e faça valer seu voto.

Lute por uma jornada de trabalho mais justa!

Adamy Gianinni

Bacharel em Jornalismo 🎓❤️.
• Especialista em Gestão de Mídias Digitais
• Especialista em Liderança e Gestão Pública
• Cursando Sup. Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
• Escritor iniciante e profissional de TI. O conhecimento é tudo! 🦉

Imagem de IA gerada por Adamy Gianinni

MPF encaminha representação ao CNJ e CNMP e pede adoção de estratégias para prevenir assédio judicial contra jornalistas